Lendo a História – Uma boa dica

A galera que vem nos acompanhando, e até mesmo os visitantes esporádicos, podem observar na configuração de nossas aulas e posts uma vasta utilização de imagens, vídeos e outros recursos que não o texto escrito. A interpretação desses outros aspectos do todo de uma aula ou artigo é fundamental para que se consiga extrair o máximo de informação de qualquer texto que apareça pela sua frente. A sua capacidade de fazer uma interpretação “total” do texto que é apresentado em uma questão do ENEM, por exemplo, é, na maioria das vezes, o que te aproxima ou afasta do raciocínio considerado correto.

Esse correto pode parecer muito injusto, mas fica mais fácil se entendermos o que, na maioria das situações nas que vocês tiverem que interpretar um texto completo (com ou sem imagem, vídeo, referência, etc…), seria considerado correto. Partimos da observação. Vamos a um exemplo já um pouco batido, mas que nos servirá bem. Observem:

Tela de Pedro Américo – 1893

Essa imagem é de um personagem famoso na história do Brasil Colonial – Tiradentes. Um herói construído a posteriori, como alguns de nossos heróis nacionais, através de obras como essa, de Pedro Américo. Em sua tela ele escreve uma história. A sua versão do fim trágico do mártir das montanhas mineiras. Ele o aconchega em um pano branco que, em tom, se aproxima de sua pele morta e acentua o vermelho de seu sangue derramado pela liberdade de seu povo. Pedro Américo o abençoa com um crucifixo ao seu lado, e se não fosse suficiente, os dois juntos abençoam e libertam com o seu sofrimento e martírio o Brasil inteiro! Temos aí o perfeito herói, aproximado a Jesus Cristo, que, em um período histórico de transformações pesadas para o Brasil e para a construção da nação brasileira, guia o país a um caminho próspero.

Os pedaços do corpo de Joaquim da Silva Xavier, morto para servir de exemplo, após a tentativa da Inconfidência Mineira (1789), formam a silhueta do Brasil, o transformando graficamente no corpo da nação.

Vocês puderam observar como foi importante uma observação profunda para conseguirmos traduzir o texto que estava implícito em forma de imagem. Essa simples técnica de escrever o que vocês vêem nas imagens, correlacionando informações como a data de produção, o autor, o tipo de texto ou imagem, correlacionar, enfim, todos os elementos que constituem o texto, e transformá-los em palavras é o que deve ser desenvolvido. Portanto, se encararmos as coisas que formos interpretar (sejam imagens, filmes, objetos, textos ou o que forem) como um texto encoberto pelos elementos que o constituem, e transformar esses elementos em conexões textuais, conseguiremos facilmente chegar ao ponto considerado “certo” pela maioria de situações que vamos encontrar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s