Revisão ENEM 2012 – A Nova República Brasileira (1985-2010)

Queridos leitores! Estou enviando um material super bacana sobre a Nova República Brasileira. Um tema interessante que nos leva a pensar um pouco sobre os rumos que o Brasil anda tomando, e principalmente como houve a evolução de nossa democracia.

Não posso deixar de falar rapidamente sobre a minha insatisfação com as eleições municipais realizadas ontem. As ruas das cidades estão imundas. Os trabalhadores da limpeza urbana vão ter um grande trabalho em limpar os restos da tal “Festa da Democracia”. Sob certos aspectos , com certeza, tivemos uma grande evolução política, mas quanto às ruas, em dia de eleição, vejo que são passos tímidos em relação ao que precisa acontecer para vivermos em uma plena democracia. Não sou partidária de ninguém, pois não acredito, hoje,  no sistema eleitoral e na máquina administrativa, tal qual ela se apresenta. Os problemas só começariam a ser solucionados quando fosse colocado um fim nos currais eleitorais ainda existentes e na troca de favores eterna entre políticos, empresários e a própria sociedade civil. O primeiro passo seria o fim do voto obrigatório. No entanto, esse é um sonho de difícil realização. Dentro do Congresso, quem terá essa coragem e esse interesse? Deveríamos votar pela convicção política e não por uma obrigação, que gera a possibilidade de intervenção junto às classes mais humildes, que se tornam verdadeiras marionetes na mão de candidatos.

Fica aqui meu desabafo sobre o sistema político brasileiro e sobre a sujeira ( literalmente) das eleições. Assistam à apresentação da aula e aos vídeos disponibilizados e tirem suas conclusões!

Grande abraço e boa semana para todos vocês!

DOWNLOAD: Nova República 

Pessoal, eu estou devendo o material da aula sobre Memória e Patrimônio, que ministrei no 1º semestre. Esqueci completamente de postá-la. Mil desculpas e muito obrigado à Stephanie  que me ajudou a lembrar dessa missão!!!! Aproveitem para revisar!!

DOWNLOAD: Memória e Patrimônio
 
Anúncios

11 comentários sobre “Revisão ENEM 2012 – A Nova República Brasileira (1985-2010)

  1. Você salientou no seu slide que o governo Lula foi marcado por corrupções e que o povo acaba muitas vezes esquecendo disso. Que tal também salientar que o governo FHC foi marcado por privatizações e o povo também muitas vezes se esquece disso?
    Eu acho no mínimo justo.

    1. Caro Joseph, concordo plenamente com sua colocação e venho reforçar a ideia de que em momento nenhum tive a intenção de provocar uma polarização política. Não tenho partido nem simpatia por ninguém e pretendo sempre reafirmar isso em meus textos e nos posts. Na verdade, os slides apresentados fizeram parte de uma aula, que teve, portanto, o complemento da minha fala, o que pode ter gerado esse mal entendido. A questão do PT foi colocada dessa forma pelo próprio contexto do julgamento do mensalão e da parca mobilização da população, que não acompanha e não aproveita tal momento para refletir a questão da necessidade urgente da moralização da nossa vida política, o que de forma nenhuma esta associado apenas ao PT. Quando , por exemplo explico a emenda da reeleição, durante o mandato de Fernando Henrique, faço duras criticas aos escândalos de corrupção que vieram à tona durante o período. Portanto, tenho a consciência limpa de estar cumprindo meu papel de professora de história, tentando refletir os problemas políticos, sem as paixões e as opiniões políticas que acabam manchando esse tipo de discussão. Minhas sinceras desculpas por um possível mal entendido, e que fique claro que meu papel aqui não é nem defender o PT, muito menos FHC, mas tocar em assuntos, realmente complicados, refletindo, por exemplo, o fato de que enquanto a corrupção e outros crimes políticos estão acontecendo, a atenção dos brasileiros é direcionada para outros eventos.
      Abraço
      Bárbara

      1. Olá Bárbara. Bem legal o material. Gostaria de dizer também que mesmo havendo uma mudança na obrigatoriedade do voto, não teria tanto efeito, por exemplo, no combate a corrupção. O que adiantaria escolher um candidato bom e íntegro se o meio utilizado para a prática da corrupção nunca é eliminado. A corrupção existe não pela existência de pessoas desonestas, mas por que pessoas desonestas podem agir desonestamente. Por exemplo: não faz sentido eleger um candidato e esse ter o poder de compor a sua base com pessoas que não vão demonstrar interesse e comprometimento administrativo. Essa composição nada mais é a garantia de ter apoio nas decisões futuras do governo. Ou seja, o governo compra o apoio e paga com uma moeda que é a entrega de cargos públicos, podendo ser a entrega de subprefeituras até grandes ministérios. Deste modo, deverá surtir pouco efeito a mudança da obrigatoriedade do voto se os meios utilizados para a prática da corrupção ainda existir. Acaba sendo uma democracia meia-boca, um esforço em vão.

      2. Caro Rômulo, primeiramente agradeço a participação, que é muito importante para o enriquecimento das discussões que ultrapassam a sala de aula. Bom, eu concordo parcialmente com sua opinião, mas observo muita solidez em sua fala. Eu concordo que o problema da corrupção é mais complexo e que não seria solucionado apenas com a não obrigatoriedade do voto. No entanto, o que tento mostrar é que seria um importante passo para desmantelar tradições políticas perniciosas que abrem brechas para a corrupção. Não é a solução e sim parte de um longo caminho. Uma coisa, que muitas vezes, percebo que acabo não ficando claro é que quando mostro a vocês a questão da necessidade de reformulação do nosso sistema eleitoral, penso, principalmente, na evolução política do Brasil, de como ainda gozamos de práticas obsoletas e essas práticas perpetuam uma cultura política sórdida, que em muitos momentos, nos remetem ao coronelismo e ao predomínio dos interesses da elite. Portanto, creio que nosso pensamento não é divergente e sim complementar. Para acabar com a corrupção é preciso reformular as bases de nosso sistema político e um dos elementos de destaque é o fim da obrigatoriedade do voto.
        Continue participando com a gente!!!
        Abraço e bons estudos!!!

  2. Olá Bárbara. Concordo que as nossas ideias sejam complementares. Penso que a sociedade brasileira já possui certa maturidade para decidir se deve ou não votar e que com o voto facultativo teremos eleitores mais conscientes e interessados. Entretanto, penso no risco de termos eleições muito polarizadas com uma participação majoritariamente elitista, fazendo escolhas que não atendam a maioria da população e, principalmente, aqueles mais pobres que carecem de maior atenção. Cada dia que passa a sociedade está mais perversa, cada um em busca daquilo que lhe convêm. E quem garante o fim da manipulação das massas por políticos mentirosos e salafrários? Acho que voto facultativo no Brasil, neste momento, não seria uma boa opção considerando também que o sistema educacional do país ainda é muito falho para orientar e conscientizar a população. Bom, eu não tenho uma opinião 100% formada sobre o assunto e argumentos suficientes para debater. É algo que carece de muita discussão, muita reflexão e ampla participação. Fico por aqui e aguardando suas postagens. Até mais!-)

    1. Mais uma vez Rômulo agradeço a contribuição para o engrandecimento de nossas discussões. Bom entendo seu ponto de vista, mas continuo achando que o medo da elitização da política, não pode ser maior do que o pânico que nos acomete todos os anos eleitorais com os currais eleitorais cada vez mais polarizados e manipulados. Temos dois extremos, mas um deles já provamos e vimos o quão perigoso e desastroso é para nossa política. Não sei se evitar uma evolução política pela falta de conscientização da população e pior do que permanecermos como estamos. É uma boa reflexão!!! Não deixe de continuar participando com a gente!!!! Abraço. Bárbara

    2. Obrigada pela possibilidade de abrir uma discussão tão importante. É muito bom discutir ideias, dessa forma estamos sempre em mutação, crescendo e aprendendo cada vez mais.
      Abraço
      Babi

  3. Babi, sou seu aluno no soma e estou com uma dúvida com relação ao período de 1930 a 1985. Queria saber se os EUA tiveram participação direta nas conspirações contra comunistas, ou se foi só apenas desinformação por parte da população sobre a doutrina socialista.
    ps: suas aulas são otimas!! 🙂

    1. Caro Alexandre, os EUA tiveram sim participação direta em vários eventos relacionados ao combate aos comunistas. Isso pode ser notado tanto em alianças que foram realizadas ao longo do período mencionado, quanto em conspirações que, muitas vezes, não era tão públicas assim. Um bom exemplo disso é o documentário Condor, inclusive, eu fiz um post sobre ele… assista e entenda um pouco melhor o assunto.
      Obrigada pela participação e continue participando!!!
      Abraço
      Bárbara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s